Queridos Amigos

No Natal encontramos Deus com um coração humano, um Deus que se faz carne, que assume um corpo como o nosso, com todas as necessidades que o nosso tem. Um corpo com um coração, um coração que tem sentimentos, um coração que bate como o nosso, um coração que se cansa, um coração que reza, um coração que ama, um coração que se enche de alegria, mas que também sofre, que tem pena e gosta de ajudar. No Deus Menino o nosso Pai do Céu abre-nos o Seu Coração e mostra-o por dentro. Esta foi a grande descoberta dos Reis Magos. A Luz da estrela que guiou os Magos o que fez foi iluminá-los para eles chegarem ao Coração de Deus, para eles descobrirem que Deus tem coração humano, que no pequenino bebé que Maria tem nos braços está a palpitar um coração em forma humana, mas com uma misteriosa força divina, o Espírito Santo.

O Coração do nosso Deus abriu-se para os Magos e eles descobriram que o mais importante da vida não eram os seus trabalhos, os seus títulos de Magos, o seu poder, lucros e rendimentos, não eram as grandes festas com as comidas e as bebidas. O mais importante era que Deus tinha descido à terra para a iluminar. E a luz deste Deus era uma luz diferente da de todas as outras, porque nascia do amor com que Deus criou a pequena criatura que somos cada um de nós. Era uma luz, uma estrela mais brilhante que todas as outras, porque esta estrela nascia no coração de Deus Pai e dava a conhecer a todos a luz da vida eterna, a luz que ilumina todo o céu. Esta luz era um reflexo da luz que não tem fim, que não se apaga, que nasce da presença de Deus.

Os Magos viram esta luz, naquele Menino que estava no regaço da sua Mãe. Aquele Menino era Deus com coração humano, Deus que se fazia igual a nós para nos iluminar no caminho, para ser a nossa luz. Aparentemente eles só viram Maria e Jesus, mas a sua procura verdadeira levou-os a descobrir que ali estava Deus e a oferecer-Lhe ouro como Rei, incenso como homem e mirra como Deus imortal. A nossa procura vai pela nossa fidelidade à luz do Senhor. E para cada um de nós a luz do Senhor vem pela oração, pela procura da companhia do Senhor desde a Sagrada Escritura e pela procura de viver os nossos dias unidos a Ele dizendo-lhe simplesmente: «Ó Jesus é por teu amor que eu faço isto», «Ó Jesus é por teu amor que eu vivo isto», «Ó Jesus é por teu amor…».

A nossa luz vem também da nossa procura de viver na companhia de Maria, de rezarmos o nosso terço, pensando no nosso coração como ela viveu ao longo de toda a vida unida a Jesus. Se nos deixarmos iluminar pela luz que vem da união de Maria com Jesus depressa chegamos ao coração de Deus, porque Maria viveu sempre unida a Jesus e tudo guardou no seu coração.

Viveu o Seu nascimento, viveu a dificuldade de não ter casa para o seu filho nascer, viveu o ter de fugir para o Egipto para salvar a vida do seu filho, viveu a angústia da profecia de Simeão que lhe disse que uma espada de dor trespassaria a sua alma; viveu a perda do filho em Jerusalém. Mais tarde acompanha-O a suportar os sofrimentos da Paixão. Vê-O a ser flagelado, crucificado, morto. Vê-O a ser abandonado por todos e a ser entregue por um amigo. Vê-o a ser incompreendido pelos seus quando quer fundar a Igreja.

Quanta Luz nos vem da união de Maria com Jesus! Quanto nos podem iluminar estes dois corações juntos, na vida de cada dia. Também nós temos de viver tantas contrariedades, tantas coisas que exigem de nós grande paciência, uma grande fortaleza, uma grande perseverança, que exigem de nós o esquecimento total para atender com amor quem está a nosso lado. Se colocarmos os nossos olhos e o nosso coração nesta luz e procurarmos nela a força da presença de Deus, vamo-nos sentir acolhidos, sustentados, amados pelo Coração de Deus.

Os Magos ao oferecerem ao Menino Ouro, Incenso e Mirra receberam do Menino a Fé, a Esperança e o Amor e assim voltaram para suas casas por outro caminho. Pelo caminho da paz de coração que vem do amor com que Deus nos ama e do amor com que amamos a Deus em cada pessoa que nos rodeia. Quem ama conhece a Deus, quem não ama não conhece a Deus. Nós conhecemos a Deus porque Ele nos amou primeiro. Pelo caminho da paciência que nasce dum entendimento iluminado pela verdade da fé e da docilidade ao Espírito Santo – que leva a amar até ao extremo: «Jesus tendo amado os seus amou-os até ao fim». Pelo caminho da confiança e do abandono nas mãos de Deus, que não nos deixa sozinhos, mas que está sempre connosco e quando sentimos que no nosso caminho existem apenas uns pés, e pensamos que estamos sozinhos, são os pés de Deus que nos pegou ao colo e nos sustenta com a sua força: «O Senhor é o meu pastor nada me falta, é com seu amor que Ele me guia».

Como os Magos também nós temos de nos oferecer ao Menino-Deus e dizer-lhe: «Senhor não quisestes sacrifícios nem holocaustos mas deste-me um corpo. Eis-me aqui para fazer a tua vontade”. E a vontade de Deus para nós é cada acontecimento da nossa vida, do nosso dia-a-dia, porque é Ele que conduz a nossa história e sabe o que é melhor para nós, para alcançarmos o céu, para alcançarmos a sabedoria de Deus. Ao oferecermos ao Senhor a nossa vida e o nosso coração, ao pormos n’Ele a nossa confiança, estamos a abrir-nos à sua Luz e dispostos a receber Dele toda a graça que precisamos para cumprir bem tudo o que Ele nos pede.

Que no ano de 2020, a Luz do Senhor ilumine e oriente todos os nossos caminhos e o seu Amor nos encha da Sua graça e da Sua força para fazermos tudo o que Ele nos pedir, com o desejo de O agradar sempre e em tudo. Que Nossa Senhora, a Mãe de Deus e nossa Mãe, nos abençoe e esteja sempre ao nosso lado e nos ajude tal como fez com a sua prima Isabel! Não tenhamos medo de chamar por ela, como nossa Mãe ela está sempre disponível e sente muita alegria em fazer connosco os nossos trabalhos, em ser o nosso auxílio e iluminar-nos com a Luz de Jesus.

Umas Santas e Felizes Festas de Natal e um Novo Ano cheio das bênçãos de Deus é o que desejamos a todos, para que todos unidos possamos sentir alegria de ser família de Deus.

Irmãs Carmelitas Descalças do Carmelo de Cristo Redentor