Minha Querida Amiga

Amemos o Divino Menino que sofre tanto sem encontrar consolo nas criaturas. Que Ele encontre nas nossas almas um refúgio, um abrigo onde se possa proteger no meio do ódio dos seus inimigos e um jardim de delícias que O faça esquecer a indiferença dos seus amigos.

Senti muito o amor divino. Na oração senti que o Sagrado Coração de Jesus se unia a mim. E o seu amor era tanto que sentia todo o meu corpo nele abrasado, como se estivesse fora de mim. Tocaram-me para que me sentasse e senti uma sensação tão desagradável que comecei a tremer. O amor de Deus manifestou-se-me de tal maneira que não compreendia o que se passava. Nosso Senhor disse-me que me abandonasse totalmente a Ele e que atraísse muitas almas ao abandono total de si mesmas. Disse-me ainda que fizesse tudo unida a Ele.

Há algo maior sobre a terra que o Deus eterno, imutável, o Todo-Poderoso que busque na terra uma alma para fazê-la sua esposa; busque um coração humano para uni-lo ao seu Divino Coração e fazer no amor uma fusão completa? E ainda mais, que Deus desça à terra e viva ali na Eucaristia morrendo de amor pela alma? Imagina o maior amor da terra. Em Deus esse amor é infinito; Ele é eterno e o seu amor eterno é.

Se Deus, a cada instante, Se nos dá com amor infinito, não nos cabe a nós, criaturas miseráveis, dar-nos a Ele com todo o nosso ser, de modo que todas as nossas obras sejam dirigidas para Ele com toda a intensidade de amor de que somos capazes?

Vejo que, quando o amor de Deus se apodera do coração, faz com que o amor humano se transforme, se divinize, por assim dizer. Deus demonstra o seu amor muito mais que todas as criaturas, e a cada instante se recebem provas do seu amor infinito. É verdade que não O vemos com os sentidos, mas experimentamo-l’O a cada instante nas suas obras. Sentimo-l’O incessantemente dentro do nosso coração, de modo que não há separação, senão fusão das nossas pequeníssimas almas com um Deus infinito.

Quem poderá amar-nos como Nosso Senhor? Ninguém no mundo. Nem mesmo as nossas próprias mães. O seu amor é infinito. Se amamos aqueles que nos amam…Não é natural que nós, que compreendemos o amor de Deus, nos entreguemos a Ele? Ele supera todas as criaturas em formosura, em bondade, em sabedoria, em santidade, em poder, em justiça, em amor. Se amamos os seres que têm qualidades extraordinárias, porque não amá-l’O a Ele, que as reúne todas com infinita perfeição?

Iluminada com a graça do alto, compreendi que o mundo era demasiado pequeno para a minha alma imortal, que só com o infinito poderia saciar-me, porque o mundo e quanto Ele encerra é limitado; enquanto sendo para Deus a minha alma não se cansaria de amá-l’O e contemplá-l’O, porque n’Ele os horizontes são infinitos.

Que feliz sou sobretudo de viver só para Deus. Cada dia O amo mais. Como gostaria que o teu coração Lhe pertencesse. Ele está sedento do amor das suas criaturas. O próprio Deus mendiga por nós. Dêmo-nos a Ele. Não sejamos mesquinhos, porque Deus é todo bondade e generosidade para connosco.

Amemos o Amor eterno, o Amor infinito, o Amor imutável. Amemos loucamente a Deus, já que na sua eternidade nos amou. Sem necessidade de nós, nos criou. Toda a obra do seu poder foi dirigida para o homem. Tudo pôs à nossa disposição. Continuamente nos sustenta e alimenta. E para não se separar de nós na eternidade, deu-nos o seu Filho unigénito. Deus fez-Se Criatura. Padeceu e morreu por nós. Deus fez-Se o alimento das suas criaturas. Alguma vez aprofundaste esta loucura infinita de amor? Acredita que sinto a minha alma desfalecer de gratidão e de amor. Passo a minha vida contemplando essa bondade incompreensível, e doí-me a alma ao ver que o amor não é conhecido. Abismo-me na sua grandeza, na sua sabedoria. Mas quando penso na sua bondade, o meu coração não pode dizer nada e, então, Adoro-O…

Viver de amor, viver no Céu e em Deus: esta é a única felicidade. Não creias que te oculto que haja sofrimento, mas na cruz está o amor, e amando, é-se feliz. Teresa de Jesus dos Andes