«Se soubésseis como é grande a minha alegria por não sentir nenhuma para agradar a Jesus!… É alegria puríssima (mas nada sentida)» (Ct 78).

«A minha alegria, é lutar sem cessar
A fim de gerar eleitos.
Com o coração ardendo de ternura
Muitas vezes repetir a Jesus:
«Por ti, meu Divino Irmãozinho
«Sinto-me feliz em sofrer
«A minha única alegria na terra
«É conseguir alegrar-Te» (P 45, 6).

«Quando o Céu azul se torna escuro
E que parece abandonar-me,
A minha alegria, é ficar na sombra
Esconder-me, humilhar-me.
A minha alegria, é a Vontade Santa
De Jesus meu único amor
Assim eu vivo sem nenhum receio
Amo tanto a noite como o dia» (P 45, 3).

«A minha alegria, é ficar pequenina
Por isso quando caio no caminho
Posso levantar-me rapidamente
E Jesus pega-me na mão.
Então enchendo-O de carícias
Digo-Lhe que Ele é tudo para mim
E redobro a minha ternura
Quando Se esconde à minha fé» (P 45, 4).

«Senhor, o sofrimento
Transforma-se em gozo
Quando a alma se lança
Para sempre em Ti» (P 28, 6).

«Quero ainda viver muito tempo
«Senhor, se assim o desejares
«No Céu quisera seguir-Te
«Se isso Te desse prazer.
«O amor, este fogo da Pátria
«Não cessa de me consumir
«Que me importa a morte ou a vida?
«Jesus, a minha alegria é amar-Te!» (P 45, 7).

«Há almas sobre a terra
Que procuram em vão a felicidade
Mas comigo acontece o contrário
A alegria habita no meu coração.
Esta alegria não é passageira
Eu tenho-a para sempre
Como uma rosa na Primavera
Sorri-me todos os dias» (P 45, 1).

Santa Teresinha do Menino Jesus