«As comunidades de pessoas orantes, e de modo particular as contemplativas, «que, sob a forma de separação do mundo, se encontram mais intimamente unidas a Cristo, coração do mundo», não propõem uma realização mais perfeita do Evangelho mas, implementando as exigências do Batismo, constituem uma instância de convocação ao serviço de toda a Igreja: sinal que indica um caminho, discernimento e uma busca, lembrando a todo o povo de Deus o sentido primeiro e último daquilo que ele vive.»

 Papa Francisco VDQ nº4